segunda-feira, 17 de abril de 2017

RENDIMENTOS/DESPESAS ABRIL/2017

Buenas galera, post curto este mês por conta do excesso de serviço.


Despesas: Despesas tiveram um salto este mês por conta das férias. Gastei na viagem aproximadamente R$ 900,00 entre combustível, casa, comida, bebidas e passeios. Como foram 7 dias, tive um gasto na ordem de R$ 130,00/dia, lembrando que está foi só minha parte, já que as despesas foram divididas em 2. As demais despesas permaneceram sem muita alteração este mês.

Receitas: Por conta do aporte feito em março, este mês os rendimentos ultrapassaram os 300,00. Mais um degrau que ficou pra trás!

Este mês também fiz um aporte na obra, cerca de 2k. Tem umas coisas que quero deixar prontas até o fim deste ano e por isso este aporte foi necessário. O impacto deve ocorrer no mês que vem.

Segue o gráfico da 1ª etapa da IF:




Dados:


Rendimentos recebidos: R$305,90

Rent. S/ capital investido: 0,80%

Rent. S/ capital em 31/03/2017: 0,70%

Variação em relação ao mês anterior: +15,16%

Total de DY recebidos no ano: R$ 1.095,81

Meta de DY para 2017: 5.000,00

1º etapa da IF concluída: 12%

Valorização acumulada da carteira de FII (sistema de cotas AdP): 21,05%

Variação do mês: 0,33%


Comentário: Mês ótimo, pois alcancei 300 pilas de receita. Tem sido muito gratificante ver este complemento de salário caindo na conta mês a mês. Não fossem as despesas com a viagem, este mês os rendimentos cobririam quase 20% das minhas despesas. Esta é a segurança que tenho buscado de aporte em aporte e tem dado certo.
   
Tive um pequeno reajuste de salário que vai ajudar nos próximos aportes.
Devo receber um dos empréstimos de forma integral agora em maio, o que deve cobrir o aporte feito na obra e assim, não prejudicando o aporte em FIIs. Para os próximos meses vou seguir aportando e tentando fazer a receita de proventos crescer em torno de 35,00/mês. Está tudo caro, mas a estratégia até aqui tem dado certo, o mínimo que devo fazer é dar continuidade.




ATENÇÃO: ESTE BLOG NÃO TEM CERTIFICAÇÃO PARA ANÁLISE DE VALORES MOBILIÁRIOS, NÃO OFERECE CONSULTORIA DE INVESTIMENTO E NEM ANÁLISE. TRATA-SE APENAS DE UM DIÁRIO DE UM INVESTIDOR AMADOR.

terça-feira, 4 de abril de 2017

FECHAMENTO MARÇO/2017 R$43.902,97 + R$ 5.661,68 (+14,81%)

Buenas Xiruzada. Depois deste mês com sessenta trinta e um longos dias, é chegada a hora de mais um fechamento.

Antes do registro dos números quero fazer um breve relato destes dias de férias que tirei no mês de março.

Até uns três anos atrás não tinha o habito de tirar férias para descansa e recarregar as energias. Tirava um feriadão e era isso. Depois que comecei a sair dez, quinze dias por ano melhorou muito minha qualidade de vida. Trabalho em um setor que tem uma carga de trabalho muito elevada durante o ano todo (contabilidade) e isso faz com que meu expediente tenha no mínimo doze horas diárias sem contar os sábados. Quando se aproxima da época de férias já estou de arrasto e o rendimento cai muito.

Este ano, mais uma vez o destino foi o litoral de SC. Gosto muito de viajar pra lá. Tem ótimas praias e por ser relativamente perto (cerca de 600 km) de onde moro, consigo ir de carro e já economizo de arrancada em aluguel de carro e táxi, por exemplo, sem contar na liberdade de turistar quando bem entender.

Optei por conhecer uma praia da qual sempre escutei falar muito bem, Praia do Rosa em Imbituba, retiro cercado pela natureza com uma vida noturna bem agitada pra quem curti. Várias praias próximas de beleza também espetacular, com muita opção de esporte, caminhadas, trilhas, etc. Pude conhecer além do Rosa, as praias do Ouvidor, praia Vermelha, Ferrugem e Garopaba.

Foram sete dias de muito sol, cerveja e mar. Fui com minha namorada, o que deixou tudo mais agradável. Por ser época escolar, já não tinha todo aquele vuco-vuco da alta temporada, o que pra mim foi excelente.

Em relação a gastos, como dito a cima, por ser relativamente perto de onde moro, e por ter reservado hospedagem em uma casa simples, mas que não pecava em nada no quesito aconchego, não foi nada excessivo. Fiz uso pela primeira vez da plataforma AirBNB e aprovei.

As despesas foram quase todas divididas, o que fez com que não pesasse tanto. Enfim, gastamos pouco, descansamos e agora as baterias estão carregadas para mais um ano de muito trabalho e investimentos.

- // -

Consegui fazer um aporte mais forte este mês de março, foram pouco mais de 5,5k o que fez com que a carteira cruzasse a barreira dos 40k. As despesas da praia serão pagas agora em abril, pois paguei tudo no cartão pra poder ter controle de tudo que gastava.
Agora em abril os recebimentos de empréstimos deram uma derrapada, mas tudo acordado entre as partes e no mês que vem deve voltar a normalidade.
Como no mês passado concedi mais um empréstimo de 2,3k, dinheiro este que saiu de novo da reserva de emergência, este mês não me resta outra saída a não ser repor o que usei. Por conta disto (e das férias), este mês meu aporte em fundos imobiliários será prejudicado também, talvez nem ocorra. LLL

Em relação aos empréstimos surgiu uma “oportunidade” de me alavanca um pouco neste segmento, explico:


Tem uma pessoa próxima que consultou um financiamento no banco com juros de 6% a.m. Algo em torno de 16.000,00 para quitar um consórcio. A proposta seria eu conceder o crédito com juros de 3%a.m. Este credor tem um salário “garantido”, pois é funcionário publico, possui bens para deixar alienado, por exemplo, e tem um histórico comigo de bom pagador. Empresto (valores menores) a anos a ele e sempre quitou tudo certinho.   

Se este negócio sair, vou chegar próximo a 30k neste segmento, me deixa em uma situação que nunca estive com retorno de 3% a 5% em média, mas também com boa parte do capital investido em alto risco.

Outro ponto a ser citado/analisado é que não disponho desta grana toda, a única opção seria zerar minha reserva de emergência que é próxima a isto e ir repondo nos próximos meses. Os investimentos na carteira de fundos imobiliários ficariam congelados por até quatro meses.

Se comparar o momento atual dos FIIS, que é DY baixo e preço das cotas em topo histórico, talvez seja uma solução momentânea, já que estaria tendo um retorno muito bom do capital investido. Por outro lado é impossível saber se os custos das cotas, na retomada dos aportes, não estarão maiores ainda, fazendo assim com que o retorno não tenha sido tão bom.

Fiquei de estudar a proposta e ajustar os termos e dar um retorno em uma semana. Vou pesar os prós e contras e decidir se vale a alavancagem.


Deixo aqui a simulação do empréstimo com o banco e com o gaúcho:



Vamos ao resultado:

                            

Acompanhamento pela planilha do AdP:


*Aqui eu fiquei meio em dúvida com a rentabilidade anual e histórica que reduziu mesmo a mensal sendo positiva. Se alguém souber explicar, agradeço!

**Estou preparando um post extra pelo aniversário do blog, comparando alguns dados que achei interessante deixar registrado. Mais uns dias e devo publicar.

Por hoje esta feito o dever de casa, um bom fechamento de mês aos colegas!


ATENÇÃO: ESSE BLOG NÃO TEM CERTIFICAÇÃO PARA ANÁLISE DE VALORES MOBILIÁRIOS, NÃO OFERECE CONSULTORIA DE INVESTIMENTO E NEM ANÁLISE. TRATA-SE APENAS DE UM DIÁRIO DE UM INVESTIDOR AMADOR.

sexta-feira, 24 de março de 2017

BB PROGRESSIVO II - BBPO11

O fundo foi criado com o objetivo de adquirir sessenta e quatro imóveis do Banco do Brasil por meio de contrato Sale Leaseback para posterior locação para o próprio banco, em um contrato atípico firmado pelo prazo de dez anos.

Os imóveis que compõem a carteira do fundo são agências bancárias e edifícios comerciais distribuído geograficamente da seguinte forma:

  
Características do Contrato Atípico

  • Locatário: Banco do Brasil

  • Prazo: 10 anos (2012 – 2022)

  • Indexador: IPCA

  • Mês de reajuste: Agosto

·          Rescisão Antecipada: Em casos de rescisão, por decisão do locatário, antes da conclusão dos dez anos iniciais, o Banco do Brasil se compromete a pagar ao fundo, a título de perdas e danos prefixados, o fluxo do aluguel remanescente.

  • Benfeitorias e conservação: O fundo fica obrigado a manter os imóveis em boas condições:

Características da IPO

  • Data Inicial: 23/08/2012

  • Benchmark: IPCA+ 8,5%

  • Administrador: Votorantim

  • Receita de Locação na Oferta: 12.000.000,00 a.m

  • Cotas Emitidas: 15.919.690

  • Valor da Emissão: 1,6B

                                                          Ed. Sede III em Brasília

Informações Financeiras – base fevereiro/2017


  • Valor dos Imóveis: 1,33B

  • Disponibilidades: 172M

  • Outros Créditos: 5,2M

  • Aluguel Corrigido: 16,1M (+34% - ipca)

  • Dividendo: R$ 0,955

  • Valor Cota: R$ 135,95

  • DY: 0,70%

  • Valor patrimonial: R$ 93,26

Evolução dos Rendimentos

2012 – R$ 0,00
2013 – R$ 8,70
2014 – R$ 9,23 + 6,06%
2015 – R$ 9,93 + 7,57%
2016 – R$ 10,93 + 10,12%

* O fundo teve apenas uma emissão de cotas.

COMENTÁRIO: Ótimo fundo que tem evoluído bem por conta do contrato de aluguel firmado com o BB.  Este ativo traz segurança e rentabilidade a carteira por conta da atipicidade do contrato de dez anos e pela reposição da inflação também garantida pelo contrato. A diversificação dos imóveis e sua manutenção farão com que, mesmo em uma eventual não renovações de contrato em 2022 por parte do BB, continuem sendo ativos atrativos. Conheço alguns imóveis pertencentes ao fundo, não são imóveis novos, porém contam com a localização muito boa e com a reserva feita para manutenção, acredito que não há por que se preocupar por enquanto.
Pretendo ainda ter outros fundos de bancos em carteira pelos mesmos motivos, um deles inclusive é o BBRC, outro fundo do BB com imóveis excelentes e mais novos.

O segmento de agências bancárias e o fundo BBPO devem representar, até dezembro de 2017, 15% e 4,5% da carteira de FIIs respectivamente.

Ativos já comentados:


ATENÇÃO: ESTE BLOG NÃO TEM CERTIFICAÇÃO PARA ANÁLISE DE VALORES MOBILIÁRIOS, NÃO OFERECE CONSULTORIA DE INVESTIMENTOS E NEM ANALISE, TRATA-SE APENAS DE UM DIÁRIO DE UM INVESTIDOR AMADOR.

quinta-feira, 16 de março de 2017

RENDIMENTOS/DESPESAS MARÇO/2017

Buenas galera, como já de costume, hoje relato aqui as despesas e receitas do mês de março.

Quero me desculpar pela demora em aprovar e responder os comentários, o motivo foi que sai de férias o procurei me afastar o máximo do mundo virtual, inclusive de redes sociais. Foi uma forma de re-organizar os pensamento e me concentrar no foco IF.



Despesas: As despesas esse mês deram uma recuada apesar das férias, explico: Paguei tudo pelo cartão de crédito pra poder ter o controle de tudo que eu gastei. Por este motivo as despesas referentes ao período de férias (aluguel, combustível, comida, presentes, etc...) só vão aparecer no próximo balanço – abril-.

Receitas: Esperava rendimentos em linha com o mês anterior pelo pequeno aporte que fiz em fevereiro e queda em alguns rendimentos pagos por alguns fundos de papel por conta dos cortes na taxa selic. Surpreendi-me e acabou vindo um pingo a mais, o que é bem positivo!

Tenho recebido os empréstimos como o esperado. Esta semana concedi mais um empréstimo no valor de R$ 2.300,00. A taxa pactuada foi de 5% mais 3% a.m sobre o saldo. Vou receber parcelas conforme o tomador puder ir me pagando e atualizando o saldo devedor. Com este valor me aproximo de 15k nesta modalidade, lembrando que não contabilizo este valor no blog, que é destinado apenas ao seguimento FII.

Segue o gráfico da 1ª etapa da IF:



Dados:

Rendimentos recebidos: R$265.65

Rent. S/ capital investido: 0,81%

Rent. S/ capital em 24/02/2017: 0,70%

Variação em relação ao mês anterior: +3,40%

Total de DY recebidos no ano: R$ 789,91

Meta de DY para 2017: 5.000,00

1º etapa da IF concluída: 16%

Valorização acumulada da carteira de FII (sistema de cotas AdP): 24,36%

Variação do mês: 2,56%


Comentário: O mês foi de retomada no crescimento dos rendimentos. Acompanhado disto veio a redução nas despesas, o que fez com que eu atingisse 16% da caminhada rumo a IF.

Este mês de março já fiz meu aporte e os rendimentos devem ter um bom crescimento no mês que vem. Em abril, tenho as despesas das férias para pagar, junto com o IPVA e a reposição da reserva de emergência que usei para conceder o empréstimo de 2,3k este mês. Com isso talvez não tenha aporte ou venha a ser pouco significativo.

Assim que der vou publicar mais uma análise de algum fundo que tenho em carteira. Não vou precisar o dia pois este mês começa o período de IRPF, além de ter que por em dia tudo que ficou pra trás nas férias.



ATENÇÃO: ESTE BLOG NÃO TEM CERTIFICAÇÃO PARA ANÁLISE DE VALORES MOBILIÁRIOS, NÃO OFERECE CONSULTORIA DE INVESTIMENTO E NEM ANÁLISE. TRATA-SE APENAS DE UM DIÁRIO DE UM INVESTIDOR AMADOR.